Anuncie seu veículo já

Renault Fluence entrega muita tecnologia

Sedan médio tem tecnologia de ponta com cambio CVT e central multimedia avançada

O <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> é um sedan médio que precisa ser conhecido, e principalmente testado, para que todos os seus diferenciais sejam conhecidos. Fato que o <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> tem muito a oferecer na concorrida categoria de sedans médios. Aliás, a <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> vem fazendo grade esforço para reconstruir a sua imagem entre os sedans. E o <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> é o modelo verdadeiramente capaz de criar um novo momento para a marca. Nessa oportunidade, vamos abordar algumas características que diferenciam o <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> dos seus demais concorrentes. Assim, vamos explorar em detalhes a nova central multimedia e o câmbio com tecnologia CVT. Para outras informações do Fluence, veja nossa matéria AQUI!

Central de última geração
 
Bem diferente do Media Nav 1.0 e 1.2, o sistema R-Link é completamente novo nos carros da Renault. Em relação ao sistema usada na versão anterior do <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> Privilegè, só ficaram os sistemas de mapas do GPS que são fornecidos pela TOM TOM. De resto, o R-Link traz uma interface completamente nova, muito mais ágil e com novo sistema de menus. Para começar, ele vem com uma tela de 7 polegadas sensível ao toque, reconhecimento de voz e GPS integrado.
 
Essa central tem suporte a uma ampla gama de conexões. Oferece entrada USB, conexão tipo P2 e suporte a Bluetooth (tanto para viva-voz, quanto reprodução de música sem fios). Outra novidade é o sistema de reconhecimento de voz para alguns comandos. A central não tem TV Digital, mas permite a reprodução de música, fotos e vídeos.
 
Outro destaque do sistema é que a tela 7 polegadas agora tem suporte multitoque. Usando a tecnologia de descarga capacitiva, o usuário pode utilizar gestos iguais aos que utiliza em smartphones. Assim, através do gesto de “pinça”, ele pode ampliar e reduzir imagens na tela. O senão do sistema R-Link é que o <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> não recebeu mudanças no painel. Então, a tela fica bem longe das mãos, obrigando o moto rista e passageiro da frente a se esticar para incluir dados pela tela touch. A <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> também deixou de utilizar o controle re moto sem fio, que vinha junto com o sistema anterior.
 
O sistema de GPS vem com mapas da TomTom (o mesmo utilizado no antigo Fluence). A vantagem desse sistema é que ele pode ser facilmente atualizado pelo SD Card que vem junto à entrada USB do console. Além disso, o usuário pode corrigir erros no mapa, através do próprio software de gestão da central. O software permite ainda criar rotas preferidas , independente do que o sistema gera numa busca de endereços. Para interagir com esses recursos, o usuário pode se usar o sistema de toque na tela, ou do joystick 3D que tem no centro do rádio.
 
Vale destacar que o sistema R-Link com os mapas da TOM TOM traz ainda o IQ Routes. Com esse recurso, o GPS consegue “aprender” os caminhos com o moto rista. Assim, quando o moto rista faz um caminho frequente, o GPS passa a utilizar automaticamente as ruas escolhidas pelo moto rista, nomomento de criar novos roteiros. Isso é exclusivo do <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> na categoria de sedans médios.
 
Outra novidade da central é o sistema de Eco-condução, já visto na central Media Nav, presente no <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Sandero&tipo=1">Sandero</a> e Duster. Essa função permite obter dados precisos sobre o consumo do veículo, histórico de percursos e a quantidade de combustível consumida, além de um score da performance da condução. Isso é especialmente útil para ajudar o moto rista a economizar, pois avalia como ele acelera e antecipa frenagens, sempre visando a economia de combustível.
 
Outro diferencial da central da <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> é o fato dela já trazer de fábrica, a posição da esmagadora maioria dos radares de velocidade fixos, presentes nas cidades. Assim, o sistema avisa por alerta sonoro, quando o moto rista se aproxima de um radar. Essa é outra exclusividade do equipamento da Renault, na categoria.
 
Por fim, a central passa também a oferecer a visualização das imagens da câmera de ré.
 
Cambio continuamente variável (ou CVT)
 
Essa tecnologia não é necessariamente nova. Ela já existe há algum tempo. O primeiro <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> a usar essa tecnologia chegou ao mercado em 1958. Já o conceito vem de 1490, quando Leonardo Da Vinci fez um esboço de uma transmissão contínua variável, sem degraus. E em 1886 foi registrada a primeira patente de CVT toroidal. Mas foi por volta dos anos 2000, que o CVT ficou mais efetivo comercialmente. O câmbio CVT, que também não tem nada a ver com o automático, em princípio usa uma construção bastante simples. A maioria das CVTs tem somente três componentes básicos, sendo: uma correia de metal ou borracha de altíssima resistência; uma polia de entrada "condutora" variável e uma polia de saída "conduzida" também variável.
 
As polias com diâmetro variável são o coração da CVT. Cada polia é composta de dois cones um de frente para o outro, e capazes de se aproximarem ou se afastarem entre si. Uma correia passa no canal entre os dois cones. Quando os dois cones da polia estão afastados, a correia passa na parte mais baixa do cone, fornecendo rotação menor. Quando os cones estão juntos, a correia passa pela parte superior do cone, fornecendo rotação maior. Geralmente, o câmbio CVT usa pressão hidráulica para criar a força necessária para ajustar as metades das polias.
 
As vantagens conhecidas dos sistemas CVT são várias. Entre elas pode-se destacar a aceleração constante sem degraus, desde a imobilidade até a velocidade máxima do carro; o fato de manter o <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> na sua melhor faixa de potência independentemente da velocidade em que o <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> está andando; menor consumo de combustível em comparação ao câmbio automático; e a completa eliminação da mudança de marchas especialmente subindo serras. E além de tudo isso, resulta em menor perda de potência do que uma caixa automática convencional. Indiscutivelmente, não existe outro sistema de câmbio que proporcione mais conforto que o CVT.
 
Uma questão que impede o crescimento do CVT esta baseada na “aceitação” do cliente. Muitos moto ristas estão acostumados com o famoso sobe e desce de giro na troca de marchas.
 
No CVT, é totalmente diferente. Quando se pisa no acelerador, o moto r aumenta as rotações até atingir a maior potência e fica lá, até o <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> reagir. A caixa acelera o <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> de forma constante e sem nenhum tranco. Isso dá a falsa sensação do sistema estar “patinando”, mas não está. Em teoria, o CVT vai acelerar o <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> mais rápido que o câmbio automático ou manual. Porém, para muitos, é estranho ver um <a href="http://www.comprecar.com.br/carros-usados">carro</a> aumentando a velocidade, enquanto o moto r não muda de giro. E mais estranho ainda, ver a rotação do moto r subindo e descendo, enquanto a velocidade se mantém fixa. E esse preconceito ainda é grande entre os moto ristas. Atualmente no Brasil, quem utiliza o câmbio CVT em maior escala, é a <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> com o sedan <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> e a <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Nissan&tipo=1">Nissan</a> com o sedan <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Sentra&tipo=1">Sentra</a> e Altima. Aliás, a tecnologia presente no <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> veio da Nissan, por conta da fusão das duas empresas.
 
Recentemente, a <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Toyota&tipo=1">Toyota</a> surpreendeu o mercado implantando o câmbio CVT no sedan médio Corolla. Um detalhe interessante, é que a <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Toyota&tipo=1">Toyota</a> buscou resolver o problema da sensação do câmbio passar a sensação de “patinar”, virtualizando sempre sete posições de marcha, no câmbio CVT. Mas essa solução de virtualização já é usada no sedan grande da Nissan, o Altima, desde o lançamento do modelo no Salão do Automóvel de 2012. Outra montadora que voltou a apostar no câmbio CVT foi a Honda, que trouxe de volta a solução na nova geração do <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Honda&tipo=1">Honda</a> Fit, City e <a href="www.comprecar.com.br/busca/?busca=HR-V&tipo=1">HR-V</a> recém-lançado. Isso tudo prova que a aposta da <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> e da <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Nissan&tipo=1">Nissan</a> na solução CVT, faz todo o sentido.
 
Para entender um pouco mais da tecnologia CVT presente no <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> Fluence, assista o vídeo, clicando AQUI!

Pós-venda
 
O Novo <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> 2015 tem garantia de fábrica de três anos ou 100 mil quilômetros rodados, prevalecendo o que ocorrer primeiro. O plano de manutenção do modelo prevê revisões periódicas em intervalos de 10 mil quilômetros, ou a cada ano de uso, através do programa de revisão com “Preço Fechado”, além do “Pacote de Preço Fechado de Peças”, que reúne os principais itens de desgaste e manutenção.
 
Os proprietários do Novo <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> 2015 também contam com o <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> Assistance. Trata-se de um serviço de assistência técnica e de socorro mecânico, com atendimento 24 horas por dia. Caso necessário, o <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> Assistance envia um técnico para realizar pequenos reparos no local e, quando for o caso, providencia a remoção do automóvel para a concessionária mais próxima. O serviço é oferecido gratuitamente por 24 meses após a compra.
 
Todas as versões
 
O <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Fluence&tipo=1">Fluence</a> 2015 está disponível em quatro versões: Dynamique, Dynamique CVT, Dynamique CVT Plus e Privilège.
 
Dynamique: Esta é a versão de entrada equipada somente com câmbio manual de seis marchas, é já traz painel digital (agora de série em todas as versões). Esse é o mesmo painel utilizado na versão GT (turbo) do Fluence, já descontinuada. Também inclui ar-condicionado automático dual zone; chave cartão presencial e quatro airbags (dianteiros e laterais). A novidade é o sistema Isofix, para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro e o novo design da frente que inclui luzes LED-DRL (Day Running Light) e novas rodas aro 16 polegadas. R$ 71.190.
 
Dynamique CVT: traz os mesmos equipamentos da versão de entrada, somando o câmbio CVT X-Tronic. R$ 76.190.
 
Dynamique CVT Plus: Esta é uma nova versão da linha 2015. Já inclui de série o sistema multimídia R-Link, bancos forrados em couro e alguns detalhes de acabamento. R$ 79.690.
 
Privilège: é a versão topo de gama equipada com todos os itens das versões Dynamique e inclui faróis de xênon, o teto solar com controle elétrico e todos os equipamentos citados anteriormente nessa matéria. R$ 87.290.
 
Para conhecer uma oferta do <a href="http://www.comprecar.com.br/busca/?busca=Renault&tipo=1">Renault</a> Fluence, acesse esse LINK!